Acne não escolhe faixa etária, por isso, tome sempre os devidos cuidados

0

A chegada da adolescência significa uma série de alterações no nosso organismo: a mudança de voz, o crescimento de pelos e, uma das transformações mais marcantes, o aparecimento de pequenas inflamações na pele, a chamada acne. Consideradas as inflamações de pele mais comuns (chegando a ser diagnosticadas em 8 entre 10 adolescentes), as espinhas aparecem devido a produção de “óleo” das glândulas sebáceas que começam a se manifestar durante a puberdade. Apesar de serem habituais em adolescentes, as espinhas podem aparecer em pessoas na fase adulta devido a algum desequilíbrio hormonal androgênico.

Acne nem sempre recebe a devida atenção

Sendo os cravos e espinhas enfermidades rotineiras, muitas pessoas acham que não há necessidade de tratá-las ou de consultar um profissional, afinal, “saem com o tempo”, mas essa conduta já foi desmistificada. Devido ao seu potencial de inflamação e seu risco de cicatrizes, as espinhas, por exemplo, necessitam de atenção e cuidado de um profissional estético. Umas das maiores indicações contra a acne é manter sempre a higiene, não tentar manipular (cutucar, espremer) as inflamações e consultar seu médico, que pode ou não lhe receitar medicamentos específicos, como ácidos. De qualquer forma, a proteção solar também é outro cuidado essencial com a pele, que independe da presença de espinhas e garante a saúde da pele.

Tratando a acne

Existem algumas opções de tratamento da acne. O processo, independentemente de qual seja adotado, requer paciência. Por isso, ao ser indicada a realização, busque seguir passo a passo.

Tratamentos tópicos: em alguns casos, pode-se receitar cremes tópicos, géis, loções com vitamina A, ácidos, peróxido de benzoíla ou antibióticos para ajudar a desbloquear os poros e reduzir as bactérias;

Tratamentos especiais: em outras situações, é possível que a limpeza de pele seja indicada, com a possibilidade de remover os pontos negros e brancos. Outro procedimento indicado é a microdermoabrasão, que pode agir na eliminação das camadas superiores da pele, corrigindo as irregularidades da superfície e contornos, gerando novas camadas de pele. Por fim, os peelings químicos suaves, com ácido salicílico ou glicólico, ajudam a desbloquear poros, abrir os pontos negros e os pontos brancos e estimular o crescimento de nova pele;

Tratamento oral: muitas vezes se prescrevem antibióticos via oral com doses e esquemas terapêuticos adequados para o tratamento da acne. Pílulas anticoncepcionais também podem ser indicadas e, em casos mais severos, a isotretinoína.

Cicatrizes de acne: um problema a mais

As pessoas que sofrem com a acne podem ainda ficar estigmatizadas por possuírem cicatrizes e depressões, o que caracterizam suas consequências diretas. O tratamento de cicatrizes de acne é possível, mas requer experiência, técnica e domínio dos aparelhos. Umas das opções mais procuradas e eficazes, atualmente, são o Microagulhamento (conhecido também como indução percutânea de colágeno) e a carboxiterapia. Ambos estimulam o colágeno e promovem uma regeneração da área que possui a cicatriz.

Há, claro, opções para prevenir a acne. Citaremos algumas delas para auxiliar em seus cuidados diários: evitar exposições excessivas ao sol; em caso de exposição, utilize protetor solar; não durma maquiada; e, claro, seguindo a linha da orientação anterior, limpe bem sua pele antes de dormir e durante o dia também.

Dra. Adriana Frota Braga -Fisioterapeuta – Crefito 25481-f
Clínica Center Fisio e Saúde 85 32683019/986442743
R. Barbosa de Freitas, 1455 – Loja 2 – Aldeota, Fortaleza – CE
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here