Clareamento dental é uma das opções favoritas nos consultórios

0

O clareamento é o procedimento odontológico mais solicitado pelos pacientes no consultório. E como a procura é alta, sempre surgem algumas dúvidas referente a este assunto.

Devemos lembrar que mesmo ele parecendo simples, é um procedimento odontológico estético, onde, através de produtos químicos se promove a limpeza dos dentes de dentro para fora, promovendo a remoção de pigmentos que se formaram através do tempo e de hábitos adquiridos pela pessoa, tendo como indicação dentes saudáveis (sem presença de tártaros ou cáries) e amarelados por fatores extrínsecos (hábitos) como, fumo, refrigerantes e comidas com corantes.

Ao contrário do que os pacientes pensam o clareamento não enfraquece os dentes, pois como dissemos, trata-se de uma limpeza profunda, sem desgaste dos dentes, sendo possível aplicar quantas vezes forem necessárias até que se consiga o resultado desejado.

Existem três métodos que podem ser utilizados para se fazer o clareamento.  O caseiro, onde se usa placas de silicone flexíveis confeccionadas com a moldagem da arcada dentária, e o paciente executa em casa fazendo a utilização do gel diariamente (podendo ser durante o dia ou à noite a depender da recomendação do profissional). Na técnica em consultório o gel tem uma concentração maior, e é aplicado nos dentes do paciente a serem clareados, portanto, o resultado torna-se perceptível já na primeira sessão. Sempre deve ser feito com a supervisão do cirurgião-dentista que saberá indicar tempo – que varia de acordo com cada paciente – e concentração do produto a ser utilizado de acordo com cada caso. Já a terceira técnica, é a associação das duas técnicas mencionadas para um resultado mais rápido e prolongado.

Por se tratar de um procedimento onde ocorre a limpeza profunda, há uma limitação que é a cor natural do próprio dente, não podendo se tornar mais claro que sua cor natural. Durante o clareamento podem aparecer pequenas manchas brancas no elemento dentário. Isso se deve a desidratação e a desmineralização, pelo período prolongado sem o contato com a saliva, mas, depois de algumas horas, ele volta ao normal.

Sempre são recomendados pequenos cuidados na alimentação, mas, segundo estudos recentes, a avaliação da pigmentação dos dentes com alimentos que contém corantes (por exemplo, o café, vinho, etc.), após o clareamento, não foi relevante. Ou seja, os alimentos com corante não tem o poder de manchamento em curto prazo, e sim com o consumo excessivo durante um longo período. Após o término do tratamento, dificilmente os dentes voltarão a sua cor “anterior”, pois esse processo de pigmentação demora muitos anos para ocorrer novamente.

Há quem diga que o clareamento pode desencadear o câncer. A FDA (Food and Drug Administration) deixou de considerar os agentes clareadores como cosméticos, reclassificando-os como drogas ou medicamentos. E em 1994 a ADA (Americam Dental Association) estabeleceu critérios e recomendações de uso para a eficácia e segurança dos pacientes. Reforçando a importância da supervisão do profissional e não recomendando aos pacientes fazerem uso das famosas “fitinhas” clareadoras, por não serem personalizadas para cada paciente, havendo a deglutição do produto e o contato indevido com o tecido gengival. Contudo, se o gel for utilizado adequadamente em consultório ou com placas confeccionadas a partir do modelo do paciente, não há risco algum para o mesmo.

Durante o processo de clareamento, o paciente pode sentir sensibilidade dentária, devido ao fato dos dentes possuírem túbulos e estes estarem desobstruídos (limpos) pelo processo de limpeza produzido pelo gel clareador. Todavia, é uma dor suportável, com duração curta e pode ser evitada com a prescrição de anti-inflamatórios e analgésicos antes e após o procedimento pelo seu dentista.

O paciente que optar por este tipo de tratamento, certamente ficará satisfeito com os resultados obtidos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here