Envelhecimento e qualidade de vida para a terceira idade

0

Envelhecer com saúde e qualidade de vida é o que todos querem, mas será que você esta cuidando adequadamente do seu futuro?

Segundo a Organização Mundial de Saúde é considerada idosa qualquer pessoa a partir de 60 anos de idade, no entanto vale ressaltar que tal consideração é avaliada segundo o envelhecimento fisiológico, o que não impede  uma pessoa de ser social e intelectualmente ativa.

O envelhecimento do organismo acontece pelo fato das células somáticas do corpo irem morrendo e não serem substituídas por novas, como acontece na juventude. O motivo é que para a substituição poder acontecer, células somáticas têm de se dividir para criarem cópias que vão ocupar o lugar deixado pelas células que morrem.

Em virtude das múltiplas divisões celulares que a célula individual registra ao longo do tempo, os telómeros, que tem como função manter a estabilidade estrutural do cromossomo e proteger o DNA contra danos, são ligeiramento encurtados. Tais encurtamentos impedem a correta replicação dos cromossomos e a célula pode perder sua capacidade de divisão, levando a uma consequente diminuição do número de células. Fato pelo qual surgem as chamadas doenças da velhice.

Em suma, a genética explica o envelhecimento através da redução das  divisões das células. Nesse processo, as sequências de DNA se encurtam fazendo com que haja a perda progressiva da capacidade de renovação.

Baseado nesta informação, existem dois termos importantes a serem relatados: senescência é o termo utilizado para definir um envelhecimento saúdavel, já senilidade é o processo patológico de envelhecimento.  Caracteriza-se por um declínio gradual no funcionamento de todos os sistemas do corpo: cardiovascularrespiratóriogenitalurinárioendócrinoimunológico, entre outros.

Já se foi o tempo em que a palavra “idoso” era associada a ociosidade, desânimo ou acomodação. Os avanços da medicina e da indústria farmacêutica, o aumento da expectativa de vida, o acesso maior à informação e a prática de hábitos saudáveis vêm estabelecendo um novo perfil de comportamento das pessoas da terceira idade.

Especialistas salientam que, além da prática de atividades físicas e da alimentação saudável, fatores como aceitar mudanças, estabelecer relações sociais e familiares positivas e consistentes, manter o senso de humor elevado, ter autonomia e um efetivo suporte social contribuem para a promoção do bem-estar do idoso e, consequentemente, influenciam diretamente em uma melhor qualidade de vida.

Um estudo realizado com 1.500 aposentados comparou um grupo de sedentários que se mantinham sentados até dez horas por dia e outro de pessoas que faziam atividade física moderada por até 40 minutos. Os sedentários pareciam até oito vezes mais velhos do que os ativos.

A crença de que a velhice está associada, invariavelmente com profunda debilidade intelectual e física, entretanto, é um mito.     Por isso, conforme envelhecemos, torna-se indispensável  permanecermos ativos, pois nossos corpos declinam funções e a atividade física ajuda a retardar essa degeneração.

Consulte um Fisioterapeuta capacitado para poder orientar e  proporcionar cada vez mais saúde e qualidade de vida para a terceira idade!

Bruna Capobianco Fisioterapia

Contato: 11 96141.1312/5054.3772

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here