Fome oculta é silenciosa e pode afetar a saúde do seu filho

0

O termo fome oculta é a bola da vez. Mas afinal, do que se trata? E por que ela pode fazer mal ao meu filho? A pediatra, Dra. Isa Xavier, esclareceu um pouco mais sobre essa situação e os malefícios que ela pode proporcionar. Seus sintomas são bastante furtivos, dificultando o diagnóstico e a percepção dos próprios pais. Por isso, mais uma vez, ressaltamos a importância de um acompanhamento médico desde cedo.

Muitos são os termos… Fome oculta, fome silenciosa ou deficiência marginal, é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma deficiência crônica de micronutrientes (vitaminas ou minerais), como a necessidade não explícita de um ou mais dos 26 micronutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. Ou seja, você pode não saber, mas seu filho pode estar necessitando de uma alimentação melhor. Adequada para sua faixa etária, mais precisamente.

Mas como a fome oculta pode agir?

A Dra. Isa afirma que, muitas vezes, o motivo é uma refeição é incompleta. Mas não no sentido de comer muito ou pouco. Entenda: a criança pode até comer bastante, mas a quantidade é insuficiente em nutrientes importantes para seu desenvolvimento. Por exemplo, você fica feliz ao ver seu filho comendo massa e carne. Mas é preciso ter um cuidado maior, pois, apesar da sensação de saciedade, haverá a carência dos nutrientes obtidos através de verduras, legumes, frutas e outros alimentos. E é em casos como este que a incidência da fome oculta é potencializada.

É por isso que, ressaltamos sempre a importância dos pais no acompanhamento (de perto) da alimentação dos pequenos. Afinal, muitas vezes, os filhos atingem o peso ideal, mas, apesar disso, não consomem a quantidade diária recomendada de alguns  nutrientes.

Identificando se seu filho sofre com a fome oculta

A ausência de uma dieta rica e balanceada e com regularidade já é o suficiente para levá-la à pediatra. No exame físico, é possível notar alterações no cabelo, na língua, na pele, nas unhas. Até mesmo no tecido subcutâneo, com marcas corporais, palidez e outros sinais. Em alguns casos, somente exames que não são de rotina ou de prática comum podem determinar a carência da vitamina ou do mineral.

Dentre as consequências que a fome oculta pode causar, estão: alterações do crescimento e desenvolvimento (baixa estatura e baixo peso) e alterações cognitivas. E isso acontece, principalmente, quando ela surge pela falta de ferro, cálcio e vitaminas, que podem causar ainda osteopenia (perda de massa óssea). Além disso, a deficiência de micronutrientes deixa o corpo mais vulnerável a muitas outras condições. Não espere os resultados ruins surgirem para cuidar de seu filho.

Livrando-se da fome oculta

Uma alternativa para combater o problema da fome oculta é inserir, na dieta de seu filho, alimentos diferentes da rotina, ter bons exemplos familiares, ofertar alimentos repetidamente, e se necessário, complementos alimentares, que visam garantir a ingestão correta de macro e micronutrientes, até que a criança aprenda a se alimentar corretamente. Este complemento deve ser composto por uma fórmula equilibrada, que forneça energia, vitaminas e minerais, sem excessos e sem substituir refeições.

Para isso, você precisará de amparo médico-pediátrico. Saiba quando agir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here