Peeling químico: sua beleza não precisa esperar uma estação do ano

0

O peeling químico é um dos tratamentos mais procurados em clínicas dermatológicas de todo o país, mas você sabe o que é e quais são seus benefícios? Muitas pessoas sempre ouviram que os peelings são procedimentos que só podem ser feitos durante o inverno. Mas a verdade não é bem essa. Existem muitos procedimentos que podem ser feitos durante o ano todo, com toda a segurança. E agora você vai entender um pouco mais sobre eles.

Saiba mais sobre o peeling químico

Em definição, é um tipo de tratamento estético à base de ácidos que são aplicados sobre a pele promovendo uma descamação na região aplicada para posteriormente promover renovação celular. Além da “troca” de pele, dependendo do nível, o peeling pode estimular a derme para a produção de um novo colágeno. Geralmente, o peeling é feito na pele do rosto, mãos e pescoço, com a finalidade de remover manchas, marcas de acne, amenizar flacidez e cicatrizes, tratar o envelhecimento da pele ou o dano causado pelo sol.

O peeling químico é rápido e traz resultados visíveis logo após a primeira sessão. Além de proporcionar um rejuvenescimento facial e tratar marcas e manchas, o tratamento também promove a redução da oleosidade, o aumento da produção de colágeno, previne o surgimento de cravos e espinhas e melhora a aparência e textura da pele. O peeling químico é indicado para homens e mulheres que desejam um rejuvenescimento facial, pois trata rugas e aumenta a elasticidade da pele. Além disso, também é indicado para o tratamento da acne, marcas de acne, manchas faciais e pintas nas costas das mãos.

Os tipos de peeling químico

Os peelings químicos ainda podem ser classificados como superficiais, médios e profundos, dependendo da profundidade que os ativos penetram na pele. Quanto maior a profundidade do peeling, mais sensível e descamativa fica a pele e maior o tempo necessário para a sua recuperação.

Peeling químico muito superficial: é considerado um dos mais simples, onde o extrato córneo (a camada mais externa) da pele é eliminado.

Peeling químico superficial: promovem esfoliação da epiderme.

Tanto os peelings muito superficiais e superficiais melhoram a textura da pele, são coadjuvantes no tratamento da acne, clareiam manchas e atenuam rugas finas, além de estimular a renovação do colágeno.

Peeling químico médio: já nesse tipo, são utilizados ácidos capazes de atingir até a camada média da pele, clareando manchas um pouco mais profundas, tratando rugas finas e marcas de acnes superficiais;

Peeling químico profundo: atingem as camadas da pele até o nível mais profundo. Ele provoca a formação de muitas crostas e o pós-peeling exige um cuidado maior do paciente. Este tipo de peeling é recomendado para tratar cicatrizes profundas, rugas profundas e peles bem danificadas pelo sol.

Não existe desculpa para não cuidar da pele durante todas as estações do ano. Apesar do inverno ser a melhor época para se realizar o peeling você não precisa esperar apenas essa época do ano para fazer o procedimento. Procure um médico dermatologista de confiança que irá recomendar o melhor pra você.

Dra Flávia Cury Rezende

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here