O Tratamento De Canal E A Relação Com Seu Bem Estar

0

 

Pensar em tratamento de canal é remeter logo a dor e medo, todavia quando nos aprofundamos na realidade do que o tratamento pode fazer pela nossa saúde, não somente bucal, mas como um todo, vamos tendo maior tranquilidade para realizar o procedimento.

Surgimento do problema

Como já abordamos aqui, tratamento de canal possui como causas principais a cárie e traumas no dente, duas situações que abrem não somente uma brecha, mas praticamente a casa inteira para que micróbios instalem-se na polpa, um tecido cheio de vasos e nervos o que causa a grande dor do canal.

Quais os riscos em não fazer tratamento de canal?

Quando o paciente opta em não fazer o tratamento, os quadros de dor intensificam-se. Para quem está convivendo com a infecção no dente, a situação é ainda mais grave, podendo atingir desde as vias aéreas até o coração. Isto porque a infecção bacteriana na boca e garganta pode vir a causar um inchaço que bloqueia as vias aéreas, o que se denomina Angina. Por estarem localizadas em uma região repleta de vasos sanguíneos as bactérias tendem a ir para a corrente sanguínea, e se não tratada logo podem chegar até o coração.

A realidade do tratamento

A questão do tratamento de canal já é tão séria que chegou ao ponto de ser considerada necessária a prontos-socorros, visto que os pacientes negligenciam ao tratamento por achar que será longo com complicações, muito doloroso e ainda com a crença de que poderá vir a perde o dente. Não podemos omitir o fato de que o tratamento causa desconfortos, mas nada que não seja resolvido com a utilização de sais anestésicos, devida anestesia e a experiência de manejo da técnica do profissional.

Quanto à perda do dente esta informação não procede, pois após o tratamento de canal, o dente deve ser restaurado de forma direta ou indireta, que corresponde respectivamente ao uso de resinas compostas ou coras protéticas.

O procedimento é realizado em 3 fases:

  1. Abertura coronária
  2. Preparo químico-mecânico
  3. Obturação do sistema de canais radiculares

Por ser um quadro que evolui, o canal não torna possível apontar com precisão a quantidade de sessões. Há claras diferenças entre um paciente com início de dor e outro em que a infecção já se instalou na área, logo o tempo em que cada um precisará para ser tratado será diferente. É justamente esta ‘’falsa promessa’’ de tratamento com tempo pré-disposto que leva muitos pacientes a retornarem aos sintomas, pois o procedimento não ocorreu em devido tempo e com os cuidados necessários. O tratamento certo é aquele que respeita a individualidade do caso.

Garantia da estrutura dentária

O tratamento de canal tem como principal objetivo garantir que o arcabouço dentário não seja totalmente corrompido, mas antes salvo, o que significa prevenir a extração do dente. Podemos dizer que cerca de 95% dos casos hoje trazem sucesso em sua realização.

A forma de prevenção, como a grande maioria das questões odontológicas, é manter a região bucal bem higienizada. Utilizar escova de dente e fio dental não é apenas uma regra que citamos para as crianças aprenderem. Comparamos que é garantir proteção à sua vida tal como o uso de cinto de segurança no carro. Se eu uso, estou mais assegurado. Mas se acredito ser necessário apenas quando vejo uma blitz, no caso dos carros, ou quando sinto uma dor, no caso do dente, então estou negligenciado minha própria vida.

Além de não esquecer que, ao menos uma vez em um ano, é necessário ir ao dentista. Escutar isso parece uma repetição, mas prevenir é ainda melhor do que consertar.

Dra. Laureane Rebouças – CRO/CE 7773
Responsável Técnico e Sócia-Proprietária da Vive Orale Odontologia.
Av.Dom Luís, 1233 – sala 904 , Ed.Harmony Medical Center –  Aldeota Fortaleza / CE.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here